A INSTITUIÇÃO

A COMUNIDADE PORTUGUESA DE EUBIOSE – PRIORADO SINÁRQUICO EUBIÓTICO DA LUSITÂNIA
Em 1956 – com o primeiro contacto com a Sociedade Teosófica Brasileira e o Mestre – iniciou-se um longo percurso cujo Historial desenvolvemos neste nosso portal numa página própria. No Solstício de Verão de 1979 foi constituída, por escritura pública, a Comunidade Portuguesa de Eubiose, com sede em Sintra. Desde então, tem trabalhado para realizar os seus objectivos, em consonância com os ensinamentos do Mestre, adoptando o modelo de organização e princípios de funcionamento que se encontram expressos nos seus estatutos e filosofia.
Tal como foi predito e previsto por muitos, o ano de 2005 assistiu a uma transformação fundamental das condições espirituais do mundo. Segundo os ensinamentos do nosso Mestre o ano de 1956 assistiu a um desses momentos charneira, que Ele designou como o do Julgamento.
Sabemos que em 1956 a Hierarquia reunida em Conclave tomou decisões de impacto fundamental nos nossos destinos. Entre muitas outras, foi determinado que os discípulos mundiais organizados no mundo profano em instituições sob observância dos Retiros Internos ocultos pudessem organizar-se como Priorados.
Essa reorganização visava conferir aos discípulos organizados em escolas iniciáticas, que viviam de modo mais ou menos privado, uma nova dinâmica mais consentânea com os novos tempos que se avizinhavam.
Recordado aquilo que foi a história do planeta a partir desses anos, forçoso será reconhecer que a saída do pós-guerra acabou por não transformar o mundo da forma positiva que todos pretendiam. A actividade das organizações colectivas políticas da Humanidade, formadas posteriormente, saldou-se por um fracasso total.
Os conflitos armados proliferaram, assumindo agora uma nova dimensão, as tensões sociais não diminuíram, os problemas económicos avolumaram-se e, muito mais grave, a própria Natureza revolta-se contra o Homem e a “Mãe Terra” parece cada vez mais insatisfeita com a atitude dos homens, ou de alguns homens que detêm o poder absoluto em nome de todos mas apenas a mando de alguns.
Para o nosso Mestre, o ano de 2005 deveria ser aquele em que a Instituição se reestruturasse ou se interiorizasse. Por obediência à Sua Vontade foi o que fizemos, surgindo, após essa data, o Priorado Sinárquico Eubiótico da Lusitânia, por decisão do Colégio Iniciático da Comunidade.
Compreendido o sentido do termo Priorado não será difícil sustentar os termos Sinarquia e Lusitânia. Como foi dito anteriormente, a Comunidade e o Priorado pugnam pelo estabelecimento de uma Sinarquia Eubiótica Universal, um novo paradigma de governo que contemple o primado da perspectiva espiritual do mundo e da organização da “coisa pública” em função de uma orgânica de Princípios.
A referência à Lusitânia transporta-nos para a realidade de Portugal, da sua Missão futura e do papel que lhe está reservado no plano da Hierarquia. Aqui – como em muitos outros temas e aspectos da realidade oculta relativa ao nosso país – a Comunidade tem sido verdadeiramente inovadora, em Portugal, na transmissão de novos conhecimentos que não eram do domínio público.
Tarefa a que continua a meter ombros, diariamente, com o apoio de todos os eubiotas portugueses.

Comments are closed